Na vida masculina, a andropausa surge como um fenômeno muitas vezes subestimado, embora seus impactos sejam reais, marcando a transição hormonal que os homens enfrentam com o envelhecimento.

A compreensão detalhada dos sintomas associados a essa fase é crucial para promover não apenas a saúde física, mas também o equilíbrio emocional e mental.

Para te trazer informações em volta da andropausa, vamos explorar neste artigo a relevância dessa condição, destacando seus sinais, diagnóstico e opções de tratamento para uma abordagem mais completa e educativa.

Leia também: Osteoporose em homens: entenda como superar essa condição

Uma compreensão inicial

A andropausa, também conhecida como menopausa masculina, representa um decréscimo gradual nos níveis de testosterona relacionado ao envelhecimento. Esse declínio hormonal, embora natural, pode impactar diversos aspectos da saúde masculina.

Além da diminuição da libido e da energia, há também uma redução do volume testicular, ginecomastia (aumento das mamas) e alterações na distribuição de pelos no corpo. E são essas transformações físicas que desempenham um papel significativo no bem-estar e autoestima na vida de muitos…

Nesses casos, diferente da menopausa feminina, que apresenta uma interrupção mais abrupta da função reprodutiva, a andropausa manifesta-se de maneira progressiva.

Isso significa que os sintomas podem se desenvolver ao longo de anos, tornando imperativo o reconhecimento precoce para uma intervenção eficaz e indicando a necessidade de sempre ter atenção para seus surgimentos.

Homem idoso sorridente

Os sintomas mais comuns

Para além das alterações físicas, os sinais da andropausa abrangem também o domínio emocional, impactando a saúde mental dos homens.

Irritabilidade, ansiedade e até mesmo quadros de depressão podem ter manifestações comuns. Junto a isso, a perda de vigor, a redução da massa muscular e a densidade mineral óssea, também acrescentam mais camadas de complexidade ao quadro.

Com a compreensão desses sintomas, fornecemos uma visão mais ampla dessa condição, o que nos leva até as estratégias específicas para o cuidado mental e emocional.

Se aprofundando na saúde mental

Os aspectos emocionais muitas vezes são subestimados, mas são essenciais para uma compreensão completa da andropausa. Para tanto, é preciso oferecer dicas e orientações específicas que visam lidar com esses aspectos.

Isso porque os sintomas já citados que impactam o psicológico dos homens podem se estender até outras dificuldades, como alterações do sono, bastante comuns nessa fase.

E, a partir daí, distúrbios no padrão de sono podem agravar ainda mais os sintomas emocionais, criando um ciclo que impacta negativamente a qualidade de vida.

Tal situação revela a necessidade do cuidado no gerenciamento global da andropausa!

Leia também: Envelhecimento e sistema endócrino: saiba tudo sobre os impactos hormonais

Avaliando e diagnosticando casos

O diagnóstico preciso da andropausa é uma etapa fundamental para um tratamento eficaz. Isso acontece através de métodos comuns, como exames de sangue, que podem dar uma noção sobre os níveis de testosterona e outros marcadores relevantes.

O acompanhamento médico regular também proporciona uma visão abrangente da saúde masculina, permitindo a identificação mais rápida dos sintomas e a implementação de intervenções personalizadas.

Homem maduro bebendo água e segurando caixa de remédios

O manejo desse período e o bem-estar

As opções de tratamento para a andropausa abrangem uma variedade de abordagens, desde mudanças no estilo de vida até terapias hormonais. Tudo vai de acordo com a situação do paciente, o que revela a necessidade de um plano de tratamento personalizado.

Explorar as implicações na vida sexual, como a disfunção erétil, e discutir abertamente essas questões com profissionais de saúde também é essencial para um cuidado integral.

É assim, promovendo uma compreensão mais profunda da andropausa, que podemos capacitar homens a cuidarem de sua saúde de maneira abrangente, física e emocionalmente!

Para mais conteúdos como este, acompanhe meus próximos artigos aqui no site ou me siga no Instagram: @verushkatinoco.

Sobre o(a) autor(a): Dra. Verushka Tinoco

Médica Endocrinologista há mais de uma década, possui residência em endocrinologia no Rio de Janeiro. Em seguida, se especializou em nutrição clínica (SP), oferecendo aos seus pacientes um atendimento personalizado, humanizado e assertivo.


    Compartilhe

    Deixar um comentário

    Artigos relacionados

    Voltar para artigos