Com rotinas cada vez mais aceleradas, não é incomum que dediquemos ainda mais as nossas vidas ao trabalho, atividade que faz parte da maior parte dos nossos dias. 

Quando você se esforça demasiado no trabalho, com muita horas extras e pouco tempo de qualidade na vida privada, você pode encontrar-se em um total estado de exaustão, mais conhecido como Burnout.

O que é essa síndrome? Como identificá-la? Saiba tudo sobre o Burnout neste artigo. Confira! 

O que é a Síndrome de Burnout? 

Foto de mulher nervosa com papéis e computador em sua frente.

Síndrome de Burnout, ou Síndrome do Esgotamento Profissional, é definida pelo Ministério da Saúde como um distúrbio emocional causado pelo trabalho.

Embora costume estar relacionada a rotinas de trabalho sob pressão e com responsabilidades constantes, ela também pode surgir da insatisfação e frustração pelo trabalho sem motivos aparentes. 

Essa síndrome pode levar a pessoa ao sentimento constante de desgosto, cansaço e desencanto, afetando profissionais das mais diversas áreas.

O nome “burnout” vem do inglês to burn out, que significa queimar por completo e é denominada assim graças ao psicanalista alemão Herbert Freudenberger, que constatou a síndrome em si mesmo, nos anos 70. 

Quais os sintomas do Burnout? 

Homem nervoso em reunião de trabalho.

O Burnout pode começar de forma silenciosa e pouco aparente, com sintomas que parecem um simples cansaço e que são passageiros. 

O que começa com uma vontade extrema de não levantar da cama para trabalhar, por exemplo, pode virar gradativamente um ciclo doloroso físico e emocionalmente. 

Os principais sintomas desse esgotamento profissional são: 

  • Sofrimento psicológico
  • Crises de ansiedade
  • Nervosismo
  • Apatia pelos colegas ou ambiente de trabalho
  • Irritabilidade
  • Cansaço físico e emocional excessivo
  • Alterações bruscas de humor
  • Falta de perspectiva no futuro
  • Baixa produtividade no trabalho 

 

Como a Psicoterapia pode ajudar? 

Homem sentado em cadeira a frente de uma psicóloga que anota o que ele fala.

O Psicólogo, bem como o Psiquiatra, são os profissionais indicados para identificar a situação e orientá-la da melhor forma. 

Sendo assim, a psicoterapia pode ser o primeiro passo para que você entenda esse esgotamento e inicie o tratamento mais indicado para o seu caso. 

O tratamento com a TCC (terapia cognitivo-comportamental), por exemplo, é um suporte eficiente para pacientes com Síndrome de Burnout

Nas sessões, o paciente encontrará um espaço seguro para construir estratégias de enfrentamento e reconquistar o bem-estar e a qualidade de vida.

 

Gostou do artigo? Compartilhe esse post com um(a) amigo(a) que precisa saber disso! Para conferir mais, me acompanhe no Instagram

Sobre o(a) autor(a): Marianna Carla Lucena


    Compartilhe

    Deixar um comentário

    Artigos relacionados

    Voltar para artigos