Você já se perguntou se o excesso de pelos pode estar relacionado a algum problema de saúde? 

O hirsutismo é uma condição que afeta muitas mulheres ao redor do mundo, caracterizada pelo crescimento excessivo de pelos em áreas do corpo onde normalmente não são esperados, como o rosto e abdômen.

Para muitas mulheres, os efeitos vão além de uma questão estética; eles podem afetar a autoestima e a forma como se veem e são vistas pela sociedade, causando sentimentos de ansiedade e desconforto, e prejudicando sua qualidade de vida.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe a leitura e conheça as causas desta condição!

Descubra quais são as principais causas do hirsutismo

Embora o hirsutismo seja frequentemente associado a desequilíbrios hormonais, como uma maior produção de testosterona ou uma diminuição da produção de estrogênio, suas causas podem ser variadas. As principais são:

1- Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

A SOP é uma das principais causas de hirsutismo em mulheres. Ela é caracterizada pela presença de múltiplos cistos nos ovários, estando intimamente ligada a desequilíbrios hormonais, como o aumento na produção de testosterona.

2- Hiperplasia Adrenal Congênita (HAC)

A HAC é uma condição genética que afeta a produção de hormônios pelas glândulas adrenais. 

Em casos de deficiência de enzimas específicas, como a 21-hidroxilase, pode ocorrer um acúmulo de androgênios, resultando em hirsutismo. É crucial identificar e tratar precocemente essa condição para evitar complicações.

3- Síndrome de Cushing

A Síndrome de Cushing é causada pelo excesso de cortisol no organismo, seja devido à administração prolongada de corticosteroides ou a uma condição adrenal. 

O aumento dos níveis de cortisol pode causar o hirsutismo, juntamente com uma série de outros sintomas, como ganho de peso, alterações na pele e fraqueza muscular.

4- Tumores

Embora menos comum, tumores ovarianos ou adrenais produtores de androgênios podem causar hirsutismo. 

Esses tumores, quando presentes, podem levar a um aumento significativo na produção de hormônios masculinos, resultando em sintomas como o crescimento excessivo de pelos.

5- Uso de Medicamentos

Alguns medicamentos podem desencadear o hirsutismo como efeito colateral. 

Por exemplo, certos esteroides anabolizantes, medicamentos para tratamento de transtornos psiquiátricos, e até mesmo alguns contraceptivos hormonais.

Quando consultar uma especialista?

Tratamento excesso de pelos em mulheres

O diagnóstico do hirsutismo é feito através de uma avaliação endocrinológica, levando em consideração os histórico pessoal e familiar da paciente. 

Após diagnóstico, a especialista em endocrinologia irá avaliar o tratamento adequado para aquela paciente, com base nas causas desta condição.

O tratamento pode ser feito através do uso de medicação, podendo ser complementado com métodos de remoção de pelos, como a depilação a laser. 

Se você apresenta sintomas do hirsutismo, consulte uma especialista. Priorize sempre o seu bem-estar, cuide bem de você!

Veja também:

Para mais conteúdos como este, fique atenta aos próximos artigos aqui no site ou me acompanhe através do Instagram: @verushkatinoco.

Sobre o(a) autor(a): Dra. Verushka Tinoco

Médica Endocrinologista há mais de uma década, possui residência em endocrinologia no Rio de Janeiro. Em seguida, se especializou em nutrição clínica (SP), oferecendo aos seus pacientes um atendimento personalizado, humanizado e assertivo.


    Compartilhe

    Deixar um comentário

    Artigos relacionados

    Voltar para artigos